HORÁRIO DE ATENDIMENTO SEG À SEX:
DAS 9H ÀS 17H
Sindicato dos Bancários de Paranaguá

Lucro do Banco do Brasil cresce 8,8% para R$ 9,3 bilhões no 1º tri

09/05/2024
/
268 Visualizações

Resultado é melhor que o esperado por analistas; banco anuncia dividendos (Por Júlia Moura)

O Banco do Brasil lucrou R$ 9,3 bilhões no primeiro trimestre deste ano, um crescimento de 8,8% ante o mesmo período de 2023, mas uma queda de 1,5% em relação aos últimos três meses do ano passado.

O resultado é melhor que os R$ 9,129 bilhões esperados por analistas consultados pela Bloomberg.

O RSPL (retorno sobre o patrimônio líquido, também conhecido como ROE), que mede a rentabilidade do banco, ficou em 21,7%, alta anual de 0,67 ponto percentual e queda trimestral de 0,86 ponto percentual.

Resultados menores da tesouraria do banco e da captação comercial explicam a queda trimestral.

A concessão de crédito, por sua vez, seguiu o ritmo de crescimento dos trimestres anteriores, com um aumento de 10,2%, somando R$ 1,138 trilhão.

Os empréstimos para pessoa física cresceram 1,4% no trimestre e 5,8% em 12 meses, puxados pelo crédito consignado, que teve ganho trimestral de 3,5% e anual de 10,3% e pelo e crédito salário, com aumentos de 4,5% e de 9,3%, respectivamente.

Para pessoas jurídicas, o crédito teve alta de 0,7% no trimestre e 8,5% em 12 meses. Em relação a dezembro de 2023, o ganho foi puxado por cartão de crédito (18,9%). Já na comparação com o mesmo período do ano passado, o destaque ficou com as operações de capital de giro (6,5%) e de investimento (24%).

O crédito para o agronegócio, por sua vez, cresceu 4,8% no trimestre e 15,5% em 12 meses.

O índice de inadimplência medido por atrasos acima de 90 dias ficou em 2,90% em março, ante 2,92% em dezembro, mas acima dos 2,62% de um ano antes.

O aumento na carteira do banco e a alta inadimplência levaram a um aumento a anual de 46% na provisão de créditos duvidosos, que somou R$ 8,5 bilhões no primeiro trimestre. Já na comparação ante o último período de 2023, houve um recuo de 14,4%.

Segundo o banco, a provisão "está alinhada ao tamanho da carteira de crédito e reflete também os movimentos de normalização dos índices de inadimplência das carteiras PJ e Agro, que estavam abaixo da média histórica."

Após a divulgação dos resultados, o Banco do Brasil anunciou a distribuição de dividendos e JCP (Juros
sobre Capital Próprio) relativos ao primeiro trimestre aos seus acionistas.

Serão R$ 0,16478568141 pagos por ação em dividendos e R$ 0,29316146583 em JCP a quem tiver papéis do banco em 11 de junho. O pagamento será depositado no dia 21 do mesmo mês.

RAIO-X | BANCO DO BRASIL
Fundação: 1808
Lucro no 1º trimestre de 2024: R$ 9,3 bilhões
Agências: 3.998
Funcionários: 87 mil
Principais concorrentes: Itaú Unibanco, Bradesco, Santander e Caixa Econômica Federal (Fonte: Folha de SP)

Notícias FEEB PR


COMPARTILHE

NOTÍCIAS RELACIONADAS