HORÁRIO DE ATENDIMENTO SEG À SEX:
DAS 9H ÀS 17H
Sindicato dos Bancários de Paranaguá

Lucro do Banco do Brasil soma R$ 8,785 bilhões no 3º trimestre de 2023

09/11/2023
/
584 Visualizações

Despesas de provisão para devedores duvidosos (PDD) atingiram R$ 7,5 bilhões, aumento de 4,7% na comparação trimestre anterior e de 66,4% ante o mesmo período do ano passado (Por Álvaro Campos e Mariana Ribeiro, Valor — SP)

O Banco do Brasil (BBAS3) registrou lucro líquido ajustado de R$ 8,785 bilhões no terceiro trimestre de 2023, estável em relação ao trimestre anterior e 4,5% maior do que o registrado em igual período do ano passado. O ganho ficou abaixo da projeção de analistas consultados pelo Valor, de R$ 9,003 bilhões.

O lucro líquido contábil foi de R$ 8,396 bilhões, avanço trimestral de 0,5% e anual de 3,1%.

A margem financeira bruta somou R$ 23,680 bilhões, avanços de 3,5% e de 21,1% na comparação trimestral e anual, respectivamente. A carteira de crédito ampliada somava R$ 1,07 trilhão em setembro, com avanços de 2% e 10%, respectivamente.

As receitas de prestação de serviços somaram R$ 8,670 bilhões, aumento de 4,6% na comparação com o trimestre anterior e de 1,7% em 12 meses. As despesas administrativas totalizaram R$ 9,174 bilhões, aumento de 1,5% e 9,2%, na mesma base de comparação.
O retorno sobre patrimônio líquido ficou em 21,3% em setembro, também de 21,3% em junho e 21,9% em setembro de 2022. O índice de Basileia foi de 16,24%, ante 15,72% e 16,72%, respectivamente.

Inadimplência
O Banco do Brasil registrou inadimplência de 2,81% no terceiro trimestre, de 2,73% no segundo trimestre e 2,34% no terceiro trimestre do ano anterior.

Em pessoa física, a inadimplência foi de 5,02%, ante 5,27% na comparação trimestral e 5,25% na anual. Em pessoa jurídica, foi de 3,04%, ante 2,58% no trimestre e 1,47% no anual. Segundo o banco, sem considerar o caso específico de empresa do segmento large corporate que entrou com pedido de recuperação judicial em janeiro - leia-se Americanas - a inadimplência PJ seria de 2,49% no terceiro trimestre.

E, em agronegócio, 0,71%, ante o índice de 0,58% no trimestre anterior e 0,47% em setembro de 2022.

As despesas de provisão para devedores duvidosos (PDD) ampliadas atingiram R$ 7,516 bilhões, com alta trimestral de 4,7% e anual de 66,4%. O índice de cobertura ficou em 199,1%, de 201,3% e 234,9%.

Novamente, o caso Americanas teve um impacto. Segundo o BB, “houve provisionamento adicional de operações de empresa do segmento large corporate que entrou com pedido de recuperação judicial em janeiro de 2023, que saíram de risco G (70%) para o risco H (100%), com impacto de R$ 507,4 milhões no fluxo de despesas de PCLD do período”.

Crédito
A carteira de crédito ampliada do Banco do Brasil atingiu R$ 1,066 trilhão em setembro, alta de 2,0% no comparativo trimestral e de 10,0% em 12 meses.

A carteira de pessoa física atingiu R$ 304 bilhões, com alta de 0,7% no trimestre e 7,9% em 12 meses. Em pessoas jurídicas, somou R$ 371 bilhões, com queda de 0,1% no trimestre e alta de 4,7% em um ano. Em agro, totalizou R$ 340 bilhões, com avanços de 5,7% e 18,9%.

Segundo o BB, a carteira PF foi influenciada, principalmente, pelo desempenho do crédito consignado (+2,0% no trimestre e +8,90% em 12 meses). Em PJ, destaque para os desempenhos das operações de investimento (+8,1% no trimestre e +15,2% em 12 meses) e de capital de giro (+1,6% no trimestre e +2,9% em 12 meses).

Já a margem financeira atingiu R$ 23,680 bilhões no terceiro trimestre, com alta de 3,5% no trimestre e 21,1% em 12 meses. A receita financeira com operações de crédito teve alta trimestral de 2,4% e anual de 19,2%, a R$ 34,430 bilhões. Já o resultado de tesouraria totalizou R$ 13,063 bilhões, com alta de 12,3% no trimestre e de 28,6% no ano.

O spread global ficou em 4,9%, de 4,9% no segundo trimestre e 4,2% no terceiro trimestre de 2022.

“Na comparação com o trimestre anterior, destaque para a expansão de 5,0% das receitas financeiras (2,4% em operações de crédito e 12,3% em tesouraria), beneficiadas pelo crescimento da carteira de crédito e dos títulos e valores mobiliários. Ainda, observou-se crescimento de 6,5% nas despesas financeiras, influenciadas pelo aumento de 8,5% na captação comercial”, informou o banco. (Fonte: Valor Investe)

RAIO-X | BANCO DO BRASIL

Fundação: 1808
Lucro líquido no 3º trimestre de 2023: R$ 8,785 bilhões
Agências: 3.984
Funcionários: 84.712
Principais concorrentes: Itaú Unibanco, Bradesco, Santander e Caixa Econômica Federal

Notícias FEEB PR

COMPARTILHE

NOTÍCIAS RELACIONADAS